• 11. 2022 5022 | 11. 2539-9123
  • R. Jarinú, 269 - Tatuapé - São Paulo, SP
  • Envie um e-mail

Apuração de impostos: Conheça os erros mais comuns e evite penalidades

Sabe-se que companhias de todos os setores e tamanhos precisam lidar com tarefas relacionadas à contabilidade e tributos, de modo que se possa garantir a legalidade do negócio, conforme as leis do nosso país exigem. Nesse sentido, uma atividade de grande importância é a apuração de impostos.

É recomendado contar com ajuda especializada para que se possa ter garantia de que todos os detalhes serão ajustados corretamente e, ainda, utilizar recursos tecnológicos que facilitam o processo.

Nesse sentido, para informar e ajudar a evitar problemas fiscais por falhas no processo, listamos alguns dos principais erros cometidos pelas empresas quando se trata da apuração de impostos. Quer saber mais? Então confira a seguir!
Que riscos uma empresa corre ao não apurar impostos?

O ramo financeiro conta com diversas particularidades que exigem a atenção de analistas e diversos profissionais do tipo. Portanto, ao falar de tributos e impostos, é essencial contar com informações confiáveis e profissionais capacitados.

Além disso, o processo de apuração de impostos é uma atividade que não deve ser negligenciada, uma vez que erros ou abstenções podem gerar punições rígidas por parte dos órgãos fiscais — como sanções ou multas que abrangem desde falhas aparentemente simples, como atrasos na entrega.

Assim, para ajudar você a evitar esse problema, listamos a seguir as principais falhas cometidas pelas instituições.
Quais são os erros mais comuns em uma apuração de impostos?

Há diversos erros que são cometidos pelas empresas, mas que poderiam ser evitados com atenção a detalhes simples. Confira alguns deles:

1. Escolha do regime tributário incorreto

Escolher o regime tributário incorreto leva a empresa a pagar taxas e tributos que não condizem com o porte da organização, o que interfere em todo o planejamento realizado. Assim, nota-se que essa é uma questão fundamental para a saúde financeira do negócio.

É aí onde o planejamento fiscal faz a diferença. A empresa precisa manter uma gestão financeira rigorosa para que, ao final do ano, consiga realizar projeções e identificar pontos que necessitem de alteração.

2. Falta de conhecimento da legislação

A empresa precisa estar em dia com a legislação, mas essa é uma tarefa que nem sempre é fácil. Segundo divulgado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, o Brasil editou cerca de 31 normas tributárias por dia desde 1988.

Diante dessa realidade, é preciso manter um ritmo de atualizações eficiente para que detalhes importantes não passem despercebidos e o negócio não sofra com as consequências. É aí que entra, mais uma vez, a necessidade de ajuda especializada.

3. Falta de capacitação

Os colaboradores responsáveis pelas tarefas relacionadas à contabilidade e controle de impostos devem estar devidamente capacitados para exercer a função, uma vez que é fácil se perder em detalhes e questões que geram problemas para a organização, quando mal-executadas.

Além disso, é importante considerar aspectos como a experiência desses profissionais na área de atuação da empresa. Ter prática facilita o desenvolvimento dos processos e entendimento das necessidades, uma vez que os tributos podem variar bastante, a depender do campo de atuação.

Uma solução é promover treinamentos frequentes para a equipe, o que garantirá que os colaboradores tenham ciência do nível de particularidades existentes para o mercado em que a empresa atua.

4. Falta de organização

A organização ajuda a lidar muito melhor com processos e entregas de tarefas. No ramo financeiro, não é diferente. É fundamental que a empresa conte com processos bem-definidos e profissionais que cumpram os prazos estabelecidos, já que atrasos não são tolerados pelo Fisco.

Nesse sentido, também vale lembrar a organização a respeito da validade dos dados. É importante que a empresa se certifique de que todas as informações e dados cadastrais estejam atualizados, tanto de clientes quanto de fornecedores, já que falhas desse tipo também podem gerar problemas no sistema da Receita.

Ao notar a existência desses erros e buscar evitá-los, a empresa poderá contar com processos muito mais fluidos, organizados e reduzirá significativamente as chances de problemas.

Fonte - Jornal Contábil - 08/10/2019

Últimas Publicações

  • Associações | Atividades sociais, de representação ou de defesa de interesses comuns

    As associações são constituídas pela união de pessoas que se organizem para fins não econômicos, observando-se que não há, entre os associados, direitos e obrigações recíprocas. Ou seja, as associações são pessoas jurídicas de direito privado através da qual, pessoas se congregam objetivando realizar determ.. (continue lendo)

  • Formação de Preços | Constitui-se num dos grandes desafios para as pequenas empresas

    Dentre as inúmeras decisões a serem realizadas por uma empresa, a precificação de seus produtos encontra-se entre as mais importantes e carentes de subsídios. Convivemos com clientes muito mais exigentes em qualidades e com preços competitivos. A tarefa de manter e atrair clientes se constituem nos grandes desafios para qualquer empresa que pretenda atingir seus objetivos orga.. (continue lendo)

  • Empresa Familiar | O processo de sucessão e/ou oportunidade para a profissionalização

    As empresas familiares, independentemente do seu porte, inclusive as micro e pequenas empresas, possuem uma importância significativa no desenvolvimento econômico e social do nosso país. Para sobreviverem elas necessitam de uma boa estrutura organizacional e contar com familiares que estejam interessados em participar do seu desenvolvimento.

    continue lendo)

  • DITR 2019 | Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural

    Por meio da Instrução Normativa RFB 1902, de 2019, estabeleceram-se as normas e procedimentos para a apresentação da Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) referente ao exercício de 2019.

    continue lendo)

  • PCMSO | Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional

    Todos os empregadores e as instituições que admitam trabalhadores como empregados estão obrigados a elaborar e implementar o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), que tem por finalidade a promoção e preservação da saúde do conjunto de seus trabalhadores, observando parâmetros mínimos e diretrizes gerais est.. (continue lendo)

  • Concessão de Créditos | Análise de risco na concessão de crédito

    Os riscos na concessão de créditos estão presentes no dia a dia da maioria das empresas, principalmente para aquelas que têm como objetivo maximizar seus lucros, no mais alto grau possível. Para isso, seus gestores, além de adotar políticas de otimização da alocação de recursos, redução de custos e incrementos de produtivida.. (continue lendo)

  • Capital de Giro - Dá vida à organização e faz fluir os seus processos

    Também conhecido como Capital Circulante, o Capital de Giro representa em média, boa parte do total de ativos de uma empresa. Ele dá vida à organização, faz fluir seus processos de compra e venda e está diretamente associado às fontes de recursos, das quais a empresa necessita para financiar seu crescimento.

    continue lendo)

Desenvolvido por: TBrWeb